Google+ GRITOS VERTICAIS: Soneto da Razão do Louco

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Soneto da Razão do Louco

(Foto: André L. Soares)
.
.
.
SONETO DA RAZÃO DO LOUCO
(André L. Soares)
.
Se controlado, então passo a ser outro,...
mas, se me mostro livre e original,
a sociedade prima pelo igual
e logo diz que sou só mais um louco.
.
Se invento coisas, tal um deus absorto
– posto que em mim existe um mundo real –,
alguém me interna; e pra curar o ‘mal’...
...ganho torturas para a mente e o corpo.
.
Mas, alguém sabe sobre o certo e o errado?
Por isso indago;... e quem puder me diga:
– Serão malucos todos em suplício?
.
– Quem mais merece estar dentro do hospício:
o homem insano,... pronto para a briga?
ou,... o homem normal,... passivo feito gado?
.
.
.


.
Leia também:
Gritos Verticais /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

25 comentários:

  1. Maravilhoso poema! Todo poeta tem um pouco de loucura e dor. Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Acho que já li esse soneto em outro blog seu. De qualquer forma, vale sempre uma nova leitura, seja pela beleza, seja pelo sentido profundo e verdadeiro da mensagem. Parabéns, poetinha. Beijinhos pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre, super-hiper genial. Parabéns, poeta.

    ResponderExcluir
  4. O pior louco é o que se mantém passivo diante de tudo. Excelente poema.

    ResponderExcluir
  5. Olá, navegando pela net encontrei seu blog e achei muito interessante o que escrevera. Espero q acompanhe meu blog (http://ozeladordepalavras.blogspot.com/) tb, pois sou iniciante nesta navegação virtual e gostaria de compartilhar informações, pensamentos.

    ResponderExcluir
  6. Que poema lindo. Adorei seu blog. Li alguns textos aqui e estou encantada com sua poesia. Deixo um beijo e um queijo pra você, poeta.

    ResponderExcluir
  7. Acredito que o mundo seja o hospício... Você entra nele quando se torna "adulto", enquanto criança somos alienados.

    ResponderExcluir
  8. Poema espetacular.
    Inteligentíssimo. Parabés, poeta.

    ResponderExcluir
  9. Caraca! Não conhecia seu blog, mas fiquei muito impressionada com o que li. Você é um grande poeta e seus gritos verticais também poderiam ser chamados de gritos radicais. Agora que o achei, vou estar sempre por aqui. Beijokas, poeta

    ResponderExcluir
  10. Legal mesmo. soNeto muito interessante. Abçs.

    ResponderExcluir
  11. A Ju me trouxe aqui agora. Excelente. Tentei também o teu FB, mas já está esgotado.

    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. As veses dizem que sou louco por ficção,ate mesmo alem da razão da fantasia ou verdade,mas de uma coisa tenho certeza...sou amigo do Lobão e não e loucura não e sim admiração por seus poemas e fotos...um grande abraço amigo e ate mais...fuiiiii

    ResponderExcluir
  13. Passei pelo blog da Ju e vim fazer uma visita.
    Gostei de ler a profundidade de cada poema muito forte a sua poesia.
    Tentei seguir mas não consegui e se me der licença voltarei.

    Um beijo
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  14. Oi poeta, vi suas últimas postagens lá no Dihitt e vim conferir. Como sempre, você é dez, você é demais. Um beijo pra ti, guri.

    ResponderExcluir
  15. A eterna imbricação entre o louco e o poeta. Em "Eu nada entendo", Mário Quintana já fazia essa ligação:
    "Entre os Loucos, os Mortos e as Crianças,/É lá que eu canto, numa eterna ronda,/Nossos comuns desejos e esperanças!..."

    Mas vim aqui parabenizá-lo pela publicação do livro. Grande vitória.
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir
  16. Profundamente tocante. Estive envolvida em hospitais psiquiátricos por causa de um parente. mano, teu poema é maravilhoso. Forma e conteúdo. Sou tua fã.
    Boas festas!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, André
    Venho do blog da minha querida amigo Ju, onde vi a indicação deste seu espaço, e resolvi vir espreitar... :)
    Confesso! É um blog excelente, este seu!
    Vi apenas dois ou três poemas, para além deste último (que acho fabuloso!). Gostei imenso!

    De momento não tenho muito tempo livre porque estou escrevendo o meu novo livro. Mas vou colocar o seu endereço nos Favoritos, para visitar vc mais vezes, e com mais tempo.

    Tudo de bom para vc. Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. O sempre bom André, ótimo poema! Aproveito pra comentar que também voltei com meus blog e poemas :) abração

    ResponderExcluir
  19. Como sempre, seus poemas são maravilhosamente lindos e profundos. Parabéns a você e um feliz natal.

    ResponderExcluir
  20. Um feliz natal com muita paz e harmonia.

    "Num meio dia de fim de primavera
    Tive um sonho como uma fotografia
    Vi Jesus Cristo descer à terra,
    Veio pela encosta de um monte
    Tornado outra vez menino,
    A correr e a rolar-se pela erva
    E a arrancar flores para as deitar fora
    E a rir de modo a ouvir-se de longe."

    fernando pessoa

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  21. Muito lindo e muito importante esse soneto, pela temática que aborda. Parabéns novamente, André. Seus poemas são demais. Beijos, poeta.

    ResponderExcluir
  22. Gostei muito ,vc reparou como as pessoas se identificam,pois é se fosse existir um hospício mais justo seria para pessoas "normais",parabêns pelo sucesso, vc também participa do clube de autores,eu participo.
    Já estou seguindo seu blog,segue o meu também temos muito em comum jovem pensador,forte abraço!

    ResponderExcluir
  23. Bom dia.

    Agradeço a todos pela visita, leitura e comentários. Espero que continuem prestigiando os ‘Gritos Verticais’.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir