Google+ GRITOS VERTICAIS: Antropocêntrica

terça-feira, 10 de março de 2009

Antropocêntrica


(God's Canvas - Delacorr)
.
.
.

ANTROPOCÊNTRICA
(André L. Soares & Maria Eugenia)
.
O que fazer
após o derradeiro invento?
Recriar outra inutilidade qualquer?
Não aceito isso.
.
O compromisso humano,
deve ser mais nobre.
Talvez sejamos protótipos de deuses;
quiçá, deuses melhores.
.
Presumo que esta esfera
por nós habitada
e perdida no universo,
traduza apenas
tênue estágio
de uma insípida existência.
.
Sinto que a vida não passa
de engenhosa sacanagem,
ou espécie de castigo.
Em benesse,...
não acredito.
.
Não fosse assim,
não existiria sofrimento
e teríamos respostas
às perguntas mais simples:
– De onde viemos e...
onde iremos aportar?
.
Tudo seria menos complicado,
a felicidade não existiria em “flashes”
se Deus fosse um ser que fala e mexe,
ao invés do mito
escondido no nada.
.
Então nós,…
frente às tangíveis divindades,
coexistindo num plano mais lógico,
reinventaríamos este
e outros mundos
fazendo do amor ao próximo
enfim, algo possível.
.
.
.
.
Leia também:
  Gritos Verticais / O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

32 comentários:

  1. um sonho ainda muito distante...

    ResponderExcluir
  2. Dois artistas dos versos se unem... Não podia sair algo diferente.

    Vamos aguardar os dias do sorriso então.


    Abraços,
    Fabrício

    ResponderExcluir
  3. Um momento de reflexão! E no final o toque: amar ao próximo! Muito profundo e verdadeiro.
    E título muito bom, trata-se de uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do entendimento dos humanos, ou seja, tudo no universo deve ser avaliado de acordo com a sua relação com o homem. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Achei lindíssimo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Um pouco de niilismo.
    Vamos ver se depois de 2009 anos alguém escute: "...amor ao próximo.."
    André L.Soares cuidado para não ser preso e morto em uma cruz também.
    Se você realmente levantar essa bandeira conte comigo para reinventarmos este e outros mundos.

    Como faço para falar com você? email? msn? carta? Eu não achei nenhuma forma em seus blogs, no momento só esta =/

    Desde já agradecido.

    Saudações

    o poeta morto

    ResponderExcluir
  6. O centro de nossa vida e de todo nosso conhecimento é a Mãe Natureza é o Planeta Terra e o de fato deveria nos impulsionar é o AMOR a nós mesmos, a Natureza e ao próximo, o desejo puro de conhecer, amar e proteger evitando a destruíção.

    ResponderExcluir
  7. Vivo uma ponte
    Para cruzar
    Tristeza, felicidade, amor, sofrimento
    Volto e começo de novo
    Quando cruzar espero
    Finalmente encontrar
    A verdadeira vida!

    Abçs

    ResponderExcluir
  8. Acho difícil que o ser humano chegue nesse nível.

    ResponderExcluir
  9. Interessante essa eterna busca.
    Mas me diga, como você consegue beber a fé dos ateus?

    ResponderExcluir
  10. Amigo seus blogs foram add na parceria de links agora faz o mesmo:

    DicaDeDica
    http://www.dicadedica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Assim como o oceano só é belo com o luar
    Assim como a canção só tem razão se cantar
    Assim como uma nuvem só acontece se chover
    Assim como o poeta só é grande se sofrer
    Assim como viver sem ter amor não é viver

    (Vinícius De Moraes/tom Jobim)

    Desejo a voce um resto de semana maravilhoso
    Abraços. Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  12. elisabete cunha13:07:00

    Delícia de palavras!

    beijo

    ResponderExcluir
  13. Muito inspirador, não?

    ResponderExcluir
  14. Gostei bastante, bem reflexivo e me inspirou a fazer um post sobre uma matéria que estou estudando na faculdade e fala um pouco sobre essas questões tratadas nos versos.

    Vou adicionar seu link agora, um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Olá, bom dia,

    Gostaria que vc conhecesse "Pequenos CONTHQS" (lê-se “contos”), de um colega de flog DENNIS RODRIGO.
    http://fotolog.terra.com.br/revistapequenosconthqs

    A revista é a concretização de um projeto de Quadrinhos Solidários, pois toda renda captada
    será destinada à ACCCOM.

    Leia mais no "Meu Cantinho"
    http://palasathena2.blogspot.com/2009/03/pequenos-conthqs.html

    Te espero lá, tenha um lindo domingo!

    Beijo
    Vic

    ResponderExcluir
  16. Mas como reconhecer a felicidade sem o sofrimento? Ou como deter alguma verdade, por mais passageira e contraditória que seja, sem antes andarmos sobre a tempestade da dúvida? Não existem respotas quando não há perguntas, não existe busca de perfeição quando não se reconhece a imperfeição...

    Somos movidos por utopias, por ventos de dúvidas, por dores e sofrimentos... e toda a potência da indignação, revolta e insatisfação que ela nos provoca.

    Por que escolheria uma existência plena e por isso mesmo fadada aos mesmos segredos do eterno princípio, se já agora posso criar e recriar a todo momento tantas realidades e sonhos sedentos por transformações?

    O poema é vigoroso, provoca reações no leitor...

    ResponderExcluir
  17. Muito belo o poema André!
    ...desejo uma semana rica em dádivas para o seu coração!

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  18. grande momento de reflexão!
    muito bom,mas não será através do sofrimento que vamos alcançando respostas?é será que as respostas não estarão todas dentro de nós?e será que as coisas não têm mesmo lógica e somos nós que a recusamos?ao ler suas palavras noto que são de uma grande busca,e somente assim se obtem respostas.Muito interessante.Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  19. e sabe André? Eu acredito no Amor ao próximo.E é bom ler palavras como as suas para nos abanar e fazer pensar e quem sabe...talvez mudar!

    ResponderExcluir
  20. Sua poesia é muito honesta, fala muito do teu sentimento, mas provoca em nós o desejo de responder de alguma forma... aliás ela trás a própria resposta, só inspirados por Deus conseguimos amar o próximo.
    E quando conseguirmos amar verdadeiramente, estamos prontos...e quem sabe ele possa retornar e não ser morto na cruz novamente.
    Há braços!!!!

    ResponderExcluir
  21. Quando o invento não funciona, o melhor é desfazê-lo e construí-lo novamente. Assim também é com a humanidade.

    Beijos doces de sol e de lua.

    ResponderExcluir
  22. Oi, obrigada pela visita.

    Então vamos fazendo a nossa parte, ajudando Deus no que dá para fazer.

    boa semana!

    ResponderExcluir
  23. André


    PROFUNDO AMIGO!

    Saudade!

    ResponderExcluir
  24. Gostei vou voltar outras vezes


    abraço

    ResponderExcluir
  25. Adré também eu bebo a fé dos Atéus.
    Gosto muito de poesia e a sua para
    mim está entre as melhores.
    e este poema é lindo.E eu intrepo o
    desta maneira. com suas palavras
    ao invés do mito
    escondido no nada.

    abraço

    ResponderExcluir
  26. André, que parceria, heim. Parece que vocês escreveram esse poema para mexer mesmo com a mente do leitor. A minha ficou em parafuso diante dessa bela e profunda reflexão. Palmas e abraços para os poetas.

    ResponderExcluir
  27. cara gosto muito de poema esse seu e muito otimo,parabens .


    http://www.mundosubliminar.xpg.com.br

    ResponderExcluir
  28. http://vivacubalibre-habana.blogspot.com




    hola Andre un saludo desde Cuba...

    ResponderExcluir
  29. Sem duvida, um poema diferente e intrigante. Parabens aos poetas. Abçs.

    ResponderExcluir
  30. Anônimo03:18:00

    Publique esta simpatia 4 vezes. Quando terminar escreva na sola do pé esquerdo o nome da pessoa amada, aperte com bastante força o pé no chão dizendo 3 vezes: de baixo do meu pé esquerdo eu te prendo A.R.M, eu te amarro A.R.M, eu te mantenho pelo poder das treze almas benditas. Obs. o sonho que tiver esta noite não deve ser revelado a ninguém.

    ResponderExcluir
  31. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos

    Grande abraço!

    ResponderExcluir