Google+ GRITOS VERTICAIS: Alada

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Alada


(Green Room - Sas Christian)
.
.
.
ALADA
(André L. Soares)
.
Do seu mais recôndito interior
– aos gritos –
sua alma feminina
exigia liberdade,
presa que se encontrava
aos tabus e à rotina.
Sufocada por cruel realidade,
decidiu que não mais recuaria
– um passo sequer –
em seus sonhos.
Agarrada à necessidade
de ser nova,... de ser outra
– inédita até para si mesma –,
olhou as agruras do passado
como quem, no cais,
se exila do país.
Chorou seus anseios,
estendeu as asas
– que já imaginava possuir –,
ganhou as alturas,
voou,...
foi ser feliz.
.
.
.

.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

38 comentários:

  1. Nossa, adorei esse poema. Como diz Mário Quintana, é como se o poema lesse a mim e não eu a ele...
    Adorei... Minha alma na pura expressão de suas palavras.
    Beijo no core.

    ResponderExcluir
  2. estendeu as asas... ganhou as alturas...voou... foi ser feliz!

    Simplesmente lindo!

    ResponderExcluir
  3. Felicidade!
    Procuro a cada instante.
    E com as asas que sei existirem.
    Hei de encontrá-la.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Mais um lindo poema meu amigo André!
    Creio que todos nós temos asas e o desejo de voar, alguns sabem voltar, já outros se encantam com tanta liberdade não é mesmo?
    Bom final de semana
    Beijo
    Até

    ResponderExcluir
  5. André

    Poema onde as palavras voam e cantam esperança, libertação e renovação! Lindo!

    Um abraço

    MV

    ResponderExcluir
  6. Linda, maravalhosa poeta amei eu sinto necessidade de vooar.

    ResponderExcluir
  7. Um lindo poema!
    Estendeu as asas,
    ganhou as alturas,
    Voou...foi ser feliz.
    Poisé...todos nós
    temos asas para voar,
    só que há momentos na
    vida em que não as
    conseguimos abrir e voar.

    Parabéns por este poema.

    Um abraço

    Alvaro Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Olá Andre, a paz de Deus entre nos! Estou visitando, parabéns por tão maravilhoso trabalho. Seu Post está magnífico gostei. Excelente. Votos de muito sucesso e muita proteção. Encontraremos-nos sempre por aqui. Estou esperando sua visita. Quero desejar um ótimo final de semana para você, amigos e familiares. Fique com Deus, muito brilho. Forte abraço.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  9. Nunca um poema me vestiu tão bem como este.
    Lindo e real.
    Abraço
    Ótima semana.
    Angel

    ResponderExcluir
  10. É impressionante como você consegue ler a alma feminina,parabéns.

    ResponderExcluir
  11. tem selo pra vc no exoticlic segue a URL:
    http://exoticlic.blogspot.com/2009/03/selos-da-semana.html

    ResponderExcluir
  12. O Blog iDjay-C convida você a ingressar na sua rede de amigos!
    Você foi escolhido por ter um blog mega legal e interessante.

    Se estiver interresado, acesse:
    http://idjay-c.blogspot.com

    Click em Acompanhar no Gadget .FALLOW ME.
    E deixe comentario no post atual!

    ResponderExcluir
  13. Nossa, você me descreveu há 5 anos atrás, foi exatamente isso que fiz. Adorei, vou levar comigo.

    Tem selo para vc no Voz Ativa.

    Boa semana, beijos

    ResponderExcluir
  14. Notícias insólitas com imagens e vídeos, actualizado diariamente!
    http://melhor-pior.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. olá André,pois é todos nós temos asas e conseguimos voar para isso temos que acordar e querer,pode levar o seu tempo mas num dia qualquer...ganhamos as alturas...voamos... e fomos ser felizes.lindo este poema!um abraço AnaP.

    ResponderExcluir
  16. Fico feliz quando encontro mais um poeta; o poeta que é aquele que se tenta sublimar como essência da sua própria natureza. A eterna criança, o imperador dele mesmo, à solta pelo mundo, sem fronteiras, saltando de ilha em ilha como disse o Sérgio Buarque de Hollanda. Sermos o poeta é cumprir-nos. Bem haja!

    ResponderExcluir
  17. André

    Maravilhoso!
    Incrível como pode transcrever em versos e rimas, nossos reais anseios, nossa busca pela felicidade plena!

    Parabéns pela postagem !

    Gostei muito !

    Abração

    Bianabac

    ResponderExcluir
  18. Seu poema é lindo, quase me fez chorar, imaginei que muitas vezes, se tem vontade de abrir asas imaginárias...

    Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Adoro poesia, meu coração sempre agradece.
    principalmente poesia assim, livre solta.....

    ResponderExcluir
  20. Seu lindo poema veste todas nós, meu querido Poeta.
    É pra sempre, uma homenagem maravilhosa.

    Minha alma e meu coração agradecem seus lindos versos viu! ;)

    Beijussssssssssssssss

    ResponderExcluir
  21. Passei por aqui para dizer que, devido a algumas mudanças que estou fazendo em meu blog, ele ficará fora do ar provavelmente até o próximo sábado.
    Espero que compreenda.

    ResponderExcluir
  22. Nossa que lindo...fico imaginando seu vou...nossa quase não retorno do meu vou!
    Obrigado!
    Bjs
    Questionadora

    ResponderExcluir
  23. Sublimes versos escapam das almas dos poetas
    Viajando até ao fundo dos céus como balões …
    Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
    Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

    Dedicado a todos
    Os poetas e poetisas
    Deste mundo,
    Os que já adormeceram,
    E aos outros
    Que ainda nem sono têm...

    Bem hajam!

    Um resto de uma boa semana...

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderExcluir
  24. Você foi indicado para receber o selo do Prêmio Dardos por Mônica Alencar [http://monicaalencar.blogspot.com/]


    Com o Prêmio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. Que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.


    Leia mais em http://monicaalencar.blogspot.com/2009/03/premio-dardos-edicao-2009.html

    ResponderExcluir
  25. És madeira verde
    Ou apenas mulher perdida
    Testemunha de berço feito de penas
    Arca perdida da dor contida

    Tudo isto é universo
    Em límpida poça de água
    Onde as conchas têm a forma de coração
    Onde o sal afasta a mágoa

    A ti que és especial
    convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”

    Bom fim de semana

    Abraço

    ResponderExcluir
  26. Belíssima homenagem a nós, mulheres. De minha parte, agradeço. Beijos pra você, Poeta.

    ResponderExcluir
  27. André, vim aqui dizer uma coisa muito importante e, após ler o poema, acabei esquecendo.

    É o seguinte: li seu todo. Todo mesmo. Do primeiro ao último poema. Blog literário tem essa vantagem: os posts não ficam velhos. Podem ser lidos sempre, a qualquer momento.

    Aconselho aos outros leitores desse espaço que façam o mesmo. É maravilhoso sentir essa obra por inteiro. Sim, aqui há uma obra mesmo. Com poemas diversificados em estilos e temas.

    Alguns, André, eu comentei. Outros não. Talvez até o faço depois, em uma releitura. Mas quero que saiba que adorei por completo seu conjunto de poemas. Não há um único poema que eu não tenha gostado. Há, contudo, os que eu amei demais.

    Vim aqui pra isso: pra dizer que li tudo e dizer: parabéns, Poeta!

    Você é mesmo um poeta.

    Um beijo carinho pra você.

    ResponderExcluir
  28. ah! essa tal liberdade, esses anseios de querer sempre mais, de querer abrir as asas para o desconhecido. É um tema que sempre rende belas palavras. E vc sabe como usá-las muitíssimo bem.
    grande abraço!

    ResponderExcluir
  29. Ufa! Cada poema lindo!

    Vou acompanhar o blog!!

    Abs!

    ResponderExcluir
  30. Parta em busca dessa felicidade... *

    ResponderExcluir
  31. gostei muito do seu texto parabens,sue blog em geral esta muito bom.
    visite meu blog vc vai gostar
    www.palavrasarteblablabla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Mandou bem, bela homenagem às mulheres... elas merecem
    Há braços

    ResponderExcluir
  33. Andre valeu! Estou passando no seu espaço.Somos felizes quando contribuímos para a felicidade dos nossos semelhantes. Deixo um abraço fraterno e justo. Cada vez que volto aqui me sinto melhor, parabéns. Seu Blog esta a cada dia mais interativo. Sua postagem de excelente qualidade e atrativa, gostei, maravilha! Votos de muito sucesso, de par com os de um ótimo e alegre final de semana. Encontraremos-nos sempre por aqui... Aguardo sua visita. Que a misericórdia divina nos cubra de suas infinitas bênçãos, muita paz, luz e proteção.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  34. Tomara possamos fazer uso de nossas asas para sobrevoar um mundo mais humano, mais justo. Tomara possamos ser realmente felizes, libertas de regras e imposições medíocres. Tomara possamos fazer valer única e exclusivamente a nossa natureza.

    Poema lindo, André! Maravilha! Inté!

    ResponderExcluir
  35. Ânsia do que nem se sabe, ao certo, o que é. Tão estranhamente humano, isso.

    Belo poema. Parabéns pelo blog.

    Obrigada pelas palavras, gostei muito.

    Um beijo,

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  36. muito bom o seu trabalho continui assim.


    http://www.mundosubliminar.xpg.com.br
    http://www.solendasurbanas.xpg.com.br

    ResponderExcluir
  37. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos

    Grande abraço!

    ResponderExcluir