Google+ GRITOS VERTICAIS: Soneto à Insustentabilidade

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Soneto à Insustentabilidade

(Sunrise With Giraffes - Leon Wells)
.
.
.
SONETO À INSUSTENTABILIDADE
(André L. Soares)
.
Fadada ao fogo e à fuligem, a flora,
pela mão do homem (essa besta-fera),
também padece, tal a fauna inteira,...
...e o que será feito de nós, agora?
.
Secos os rios, em toda Terra afora,
como viver por outras tantas eras?...
Se restarão apenas lembrança e poeira
nos olhos turvos de quem já nem chora.
.
Quando a floresta for só mera história
e a natureza rebelar-se em fúria,...
ar e água limpos serão vãs quimeras;
.
puro veneno habitará as artérias,
sem ter milagre que resulte em cura
à esfera inerte, estéril,... sem aurora.
.
.
.

21 comentários:

  1. Uma ótima semana. Esta é Show de sensibilidade. Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, emociona.
    Parabens pelo blog!!
    Sou novo por aqui... meu blog é www.recantodosversos.blogspot.com Com minhas poesias...

    Sucesso pra vc, add nos favoritos :)
    Até mais.

    ResponderExcluir
  3. Esse será nosso destino, nosso futuro, se continuarmos destruindo tudo a nossa volta!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom
    e está bem proximo da realidade...

    Valeu pelo comment
    Te add no blogroll

    ResponderExcluir
  5. Olá, André,
    obrigada pela visita e pela dica. Já entrei no Feed e vou fazer um post a partir do seu comentário.
    Parabéns pelo seu blog!
    Abraço,
    Debora

    ResponderExcluir
  6. André,... é impossível ler sua poesia e não ficar encantada. Parabéns por mais essa preciosidade viu.
    "Soneto à Insustentabilidade" é lindo, bem construído, profundo... gostoso de ler. Perfeito meu querido! Beijossssssssssssss....

    ResponderExcluir
  7. Fala parceiro, eu gosto muito dos textos que você escreve, queria ter o dom de escrever dessa maneira..

    Você é do ES, é? Mesmo estado que o meu! hehe..

    ResponderExcluir
  8. Pelo blog do Leandro Jardim "flores pragas e sementes" cheguei aqui. Vou olhando e gostando do seu blog com prazer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. André, teus poemas sempre encantam. É muito bom poder ler a tua poesia. Parabéns meu bom amigo. Beijinhos e obrigada pelo apoio sempre.

    ResponderExcluir
  10. isso: apenas vãs quimeras!!! E tá resumido!!

    ResponderExcluir
  11. É André, esse é o homem, responsável por todas as mazelas desse mundão.
    Perfeita poesia!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  12. Pois é isso, mano blogueiro.
    Enquanto nossa mídia e nossos parlamentares se divertem jogando porcariazinhas uns nos outros - agora é a vez dos cartões corporativos - a Amazônia vai sendo devastada.
    Divertem-se, cuidam de seus interesses pessoais, gigolam ignorâncias.
    Um dia a blogsfera vai se tornar mais importante do que a mídia impressa e televisiva.
    espero.
    É preciso cultivar umas esperanças miúdas.
    Paz e bom humor, sempre.
    Walmir
    http://walmir.carvalho.zip.net

    ResponderExcluir
  13. Muito bom André! é dificil achar um texto assim com temas tão atuais, normalmente, fala-se sobre sentimentos e utopias. Esse soneto me lembrou aquela frase: "Quando a última árvore tiver caído; Quando o último rio tiver secado; Quando o último peixe for pescado; As pessoas vão entender que dinheiro não se come."

    Outra coisa, recebi um selo e estou repassando à você ok? Está lá no blog.

    Abs

    http://calcajeansehavaianas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Cara, valeu pelo seu comentário.
    Curto muito poesia, mas acho que misturar assuntos como política não combinam muito bem. Mas enfim, é cotidiano certo?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Olá amigo.Seu soneto é maravilhoso.Que será do nosso destino se continuarmos á destruir tudo em nossa volta.Abraços.nile.

    ResponderExcluir
  16. Blog maravilhoso!
    Um texto inefável! Grande sensibilidade e com inteligência!
    Visitarei sempre!
    Gostaria de receber tua vista também.
    Textos não tão bons quanto os seus, mas aprendendo, rs.

    http://santasangriadesatada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. StartmeUp22:27:00

    Parabens pelo seu Blog Andre.
    Trascreve poemas proximos a realidade com extrema assertividade.
    Bela atitude empreendedora.

    Abs,

    StartmeUp

    ResponderExcluir
  18. StartmeUp22:29:00

    Parabéns pelo Blog Andre.
    Transcreve com extrema assertividade sobre a realidade.
    Excelente iniciativa empreendedora!

    Abs. StartmeUp

    ResponderExcluir
  19. Caro amigo que inspiração!
    Realmente essa besta humana tem reduzido a pó a mãe sagrada que nos nutre e alimenta, estaremos sem aurora?
    Que espíritos de luz venham nos ajudar!
    Um forte abraço
    renata

    ResponderExcluir
  20. É maravilhoso poder ler seus blogs e seus poemas. São tantos. Cada um melhor que o outro.

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos

    Grande abraço!

    ResponderExcluir