Google+ GRITOS VERTICAIS: Revanche

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Revanche


(Femme Aux Bras Croisé Pablo Picasso)
.
.
.
REVANCHE
(André L. Soares)
.
Seria preciso assaltar as horas:
tomar, à força, o tempo perdido.
Mas o passado,
distante e intangível,
é esse deus covarde
que grita
incessante na memória,
sempre que a frustração
confirma novo erro.
.
Seria pedir muito
que ao menos uma vez,
no vão do implacável
e linear cotidiano
coubesse nova chance?
.
Quisera,... ao fim da luta,
após soar o gongo
no derradeiro ‘round’,
a vida fosse justa,
concedendo a revanche.
.
.
.

21 comentários:

  1. Anônimo11:29:00

    Nossa revanche está nos versos!
    Não somos nós resultados da nossa própria frustração?
    Deixe a historia contar um "causo"
    seja você o proprio descaso
    com sua insatisfação!
    Parabens!
    Belas palavras!

    ResponderExcluir
  2. Grande Poema...

    Como sempre, ótimos versos!

    Au revoir o/

    ResponderExcluir
  3. Lindo André...mas penso que sempre há tempo para fazer de novo...e melhor....eterna a vida.

    (autora do blog sobre Amparo)

    ResponderExcluir
  4. Uma beleza de poema.
    Fico sempre impressionada com essa sua forma mágica de transformar o sentir, os pensamentos, em versos preciosos. Por mais esse poema perfeito, profundo... digno de aplausos... Meus Parabéns, querido!

    Beijusssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. há revanche do passado. chama-se presente.

    ResponderExcluir
  6. O passado é um menino malvado, que só espera uma brecha de sol no eventual preto-e branco da vida cotidiana para nos queimar com sua lupa...


    Belíssimo poema

    Abraços

    http://espadadotemplario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. É verdade, como seria bom se tivéssemos uma segunda chance tão facilmente!

    ResponderExcluir
  8. Francis20:14:00

    Lindo...tema e palavras.

    ResponderExcluir
  9. Ah quem diga que so uma chance na
    vida mais vc conquista mais isso com força de vontade vmos atras de nossas revanches vamos lutar pra vencer desta vez!

    ResponderExcluir
  10. Olá Andre! Considere-se um parceiro!

    Seu blog é ótimo! Adorei seus versos! Espero que visite sempre o meu também.

    http://alex-phoenix.blogspot.com

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Amei o poema!!! Se depender de mim já somos parceiros!!!
    Espero sua visita!!!
    Beijos grande

    ResponderExcluir
  12. é um belo poema, andré, e bem ilustrado pela mulher de braços cruzados.
    um momento de fadiga da vida.
    como sucede, des fois.

    mas eu te desejo, daqui, sorrisos.

    um beijo!

    ResponderExcluir
  13. Eu nâo gostava muito de poemas. Com a descoberta dos blogs pude ir vendo os tipos de poemas que gosto. Antes não tinha muitas fontes. Venho quase sempre aqui para dar uma conferida e poder meditar sobre a vida com seus poemas!
    _o/

    ResponderExcluir
  14. Dazinha03:44:00

    Dé...será que aqui vale um grito de saudade?


    bjs.

    ResponderExcluir
  15. Revanche no final..
    Essa é a esperança da gente..
    tem gente que consegue..
    Tem gente que sucumbe.


    beijoS.

    ResponderExcluir
  16. carlotamaia18:04:00

    Obrigado por visitar meu blog!!
    gostei muito do seu.
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Muito bom seu site! Está de parabéns! Continue com o excelente trabalho!

    Não deixem de conhecer meu blog:
    Historia geral e do Brasil

    ResponderExcluir
  18. muito lindo esse seu poema
    parabens!
    belas palvras!



    http://www.mundosubliminar.xpg.com.br
    http://www.solendasurbanas.xpg.com.br

    ResponderExcluir
  19. Seria bom demais poder corrigir alguns erros. Mas a vida não nos dá essa revanche. Lindo poema.

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos

    Grande abraço!

    ResponderExcluir