Google+ GRITOS VERTICAIS: À Espera do Poema

terça-feira, 6 de novembro de 2007

À Espera do Poema


(Seaside with Olive Trees – Alush Shima)
.
.
.
À ESPERA DO POEMA
(André L. Soares)
.
Entre meio-dia e meia-noite
a saudade é o dilema...
longe de tua boca sofro um monte
de silentes torturas.
Ávido, procuro a praia
– ao pôr-do-sol –,
pois só o mar sabe do amor ...
e ali parado, na tarde serena
– olhos fixos nas ondas –,
a alma do corsário se faz pura e plena,
buscando avistar, quem sabe,
uma garrafa a Sudeste,
com versos que tu escreveste
a um coração que vive apenas
à espera do poema.
.
.
.

12 comentários:

  1. Estamos sempre à espera do poema, do sabor das lágrimas e do riso cálido das bocas serenas.

    Beijos cirandeiros.

    ResponderExcluir
  2. Alma de Poesia16:23:00

    É lindo demais esse poema.
    Quanto mais leio esse versos mais adoro sabe.

    Passei aqui pra te desejar uma linda tarde querido. E claro, também para apreciar sua encantada poesia.

    Beijussssssssssssss, Poeta. ;)

    ResponderExcluir
  3. CONVITE

    A Câmara Municipal de Lousada e a Negra Tinta Editorial
    tem o grato prazer de o/a convidar para o lançamento do Livro
    Pulsa o Impulso de
    Artur Moura Queirós
    com Prefácio de
    António Costa Moura,
    Fotografia de
    Júlio Sousa e Vítor Ribeiro
    e Conceito Gráfico de
    Fausto Rodrigues

    10 Novembro 2007
    21h30 |
    Biblioteca Municipal de Lousada

    Mecenas
    da Edição:

    AUDI CENTRAL TECH
    LABMO

    ResponderExcluir
  4. Belos versos, meu caro! Depois que encerrei o orkut deixei de frequentar suas comunidades de poesia. Tive, inclusive, um poema publicado no blog natureza poética, após vencer concurso na comunidade.

    Gostaria que visitasses o meu blog, quando nao tiver nada melhor a fazaer.. rsrs

    Abraço

    http://miolodepote.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Dae Cara...
    Otimo blog...fiquei sabendo do concurso pelo blog...queria participar...
    Mas acontece que � tenho uma lista de contatos assim, extensa...
    ent�o provavelmente n�o vou receber o convite...tem outro modo de come�ar a corrente?
    Obrigado a�...
    abra�o...

    ResponderExcluir
  6. André. Desculpe a demora em te responder, mas só hoje percebi que havia um comentário esperando moderação (e este tipo de trava eu não coloquei no blog). De qualquer maneira vamos sim fazer essa parceria. Vou colocar o seu e da Rita lá na fábrica...e voltarei aqui mais vezes!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. belo poema, onde o romântico recebe Platão e sua fúria nunca derrotada: amor é falta.
    paz e bom humor

    ResponderExcluir
  8. longe de tua boca sofro um monte de silentes torturas...

    ResponderExcluir
  9. com versos que tu escreveste
    a um coração que vive apenas
    à espera do poema

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir