Google+ GRITOS VERTICAIS: Ao Instinto

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Ao Instinto

(Nude I Giorgio Mariani)
.
.
.
AO INSTINTO
(André L. Soares)
.
Medida lenta
– grão a grão –
pela areia da ampulheta,
tua imagem em minha cabeça
vence o tempo e se eterniza.
Sem pressa e sem saída,
então,...
sou a mais feliz das presas,
à espera do beijo fatal,
sorridente, envolto em teias.

Afinal, após te amar assim,
o futuro nem é importante.

Melhor saber-me teu amante,
no presente,
tendo a morte como regra.
E sendo, essa noite... a derradeira,
resta-me a paixão por artimanha
para tocar teu coração,
no ponto
capaz de aquietar-te a natureza.

Porque só o amor,...
por ser amor,
fortalecido em postura indefesa,
pode agir como antídoto eficaz...
às tuas vezes de viúva-negra.
.
.
.

4 comentários:

  1. Oi, Poeta.
    Passei aqui para apreciar a postagem de hoje.
    Está maravilhosa viu.;)
    O poema é simplesmente lindo e a escolha da foto foi de muito gosto. Parabéns!
    Uma linda Segunfa-feira pra você querido. Beijusssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Olá André!! Que lindos versos!!

    Um dos poemas teus que mais gostei,aliás, gosto.. =0)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Li e me quedei pensativa; dizer que é uma poesia linda, não me basta: reparei no título mas a exposição das sensações, vai muito para lá dele...Adorável sentir! Bjuzzz, POETA

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela leitura, comentários e generosa apreciação.

    Espero que continuem prestigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam todos sempre muito bem vindos

    Grande abraço!

    ResponderExcluir