Google+ GRITOS VERTICAIS: Utopias e Ventos

domingo, 7 de outubro de 2007

Utopias e Ventos


(The Ship Salvador Dali)
.
.
.
UTOPIAS E VENTOS
(André L. Soares)
.
Desde sempre é este mistério
no escapulário, no cavalo,
no cemitério, no cardume, no cardápio,
no calcário, na oração!

.
E o que fazer diante do tempo
e da ordem dos templários,
na escuridão dos monastérios
ou na espada dos assírios
sabendo que hoje, nossos filhos
– espalhados pelo mundo –,
ainda trilham mil calvários
atrás dessa liberdade...
sempre por vir?

. 
Diante disso,...
quero explodir mil fevereiros,
riscar um novo manifesto,
sendo meu próprio Querubim,...
– burguês de origem operária,
razão no fio da navalha –
reinventando a velha história
(agora me levando a sério)
e no vermelho-climatério
abrir porões, quebrar os elos,
destituir os donatários...
por esse ‘Dezoito de Brumário’
escrito dentro de mim.
.
.
.

4 comentários:

  1. Ah! Que beleza!
    É lindo demais esses versos sabe.
    Nem sei dizer de qual gosto mais.
    Sonhos e liberdade... Não há nada mais encantador que a poética de ambos. É o que nos emociona e nos leva longe.
    Maravilhosooooo Poeta! Parabéns por mais esse ouro.

    Beijussssssssssssss querido

    ResponderExcluir
  2. Banner já add ao KR7 Blog, add agora o meu aí! T+

    ResponderExcluir
  3. Revolução da alma? Explosão acintosa dos sentidos? Sim, porque às vezes é um acinte essa vertente poética que te habita.
    ;)

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela visita, leitura e comentários. Espero que continuem presigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam sempre muito bem vindos.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir