Google+ GRITOS VERTICAIS: O Reverso do Revide

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

O Reverso do Revide


(Sweet Rest – Daeni Pino)
.
.
.
O REVERSO DO REVIDE
(André L. Soares)
.
Quando revolvo a palavra
– esse revólver de voz árdua –
e te devolvo cada verbo
transitivo, revidando
aquilo que me atiraras,...
eu me revolto e me descubro
paiol e pavio curto,
arsenal cheio de balas,...
olhar envolto pela imagem
e tu és o alvo em que miro.
.
No momento em que te calas
sou louco devoto armado,
dedo posto no gatilho,
mas,...
quanto mais em ti disparo,
mais que eu saio ferido.
.
.
.

7 comentários:

  1. Que coisa mais linda!!!!!

    Beijusssssssss

    ResponderExcluir
  2. Bem constrída, imagens firmes. Ritmo excitado. Muito bom!!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela adição aos Favoritos do BlogBlogs. Vou acompanhar os ultimos post deste blog

    ResponderExcluir
  4. Belo poema, rapaz.
    Isto sobre as armas amorosas que se voltam contra quem as usa é destino velhíssimo, cujos mistérios vale sempre recordar por "questã" de humildade.
    paz e bem

    ResponderExcluir
  5. Aqui temos alguns exemplos do quanto à palavra é forte.
    Como bem descrevestes nos versos que postou anteriormente
    Parabéns, Poeta!
    “O Reverso do Revide” é um poema maravilhoso meu querido.

    Beijusssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. cara e muito boa a sua poesia parabens.


    http://www.mundosubliminar.xpg.com.br
    http://www.solendasurbanas.xpg.com.br

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela visita, leitura e comentários. Espero que continuem presigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam sempre muito bem vindos.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir