Google+ GRITOS VERTICAIS: Do Que É Só Seu

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Do Que É Só Seu


(Splash – Brigitte Borkott Gerlach)
.
.
.
DO QUE É SÓ SEU
(André L. Soares)
.
Na hora do gozo,...
quando você me abraça,
seu olhar me revela
calma e desespero...
e eu, já estando em seu corpo
– saboreando esse gosto –,
penetro-lhe a alma,
desvendando desejos.
.
Na hora do grito,...
quando mais forte me aperta
boca e pernas abertas
a me querer por inteiro,...
inteira também a sinto
e, após o amor
– sobrando riso em seus lábios –,
só não decifro a beleza
daquele momento mágico
– multiplicado em espelhos –,
quando você, ainda displicente
pende a cabeça pra frente
e lança...
para trás os cabelos.
.
.
.

5 comentários:

  1. ;)

    Poema... humm... não achei adjetivos pra qualificá-lo, mas quero dizer que gostei!;)

    =]

    ResponderExcluir
  2. Essas lembranças do amor intenso são belas. E de outro lado são tristes, pois amor é sempre falta, nunca a fusão é possível, são sempre dois seres separados.
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso!
    � essa a �nica palavra capaz de traduzir a ess�ncia sublime desses versos.
    Amo esse poema meu querido. Adorei!
    Beijusssssssssssssssss. Tenha uma linda noite!

    ResponderExcluir
  4. Cirilo Veloso04:34:00

    Grande André, que bom que sanaste tuas dúvidas lendo sobre o feed rss lá no blog "Simples Coisas da Vida".

    Volte mais vezes e dê uma olhada no restante do blog. Talvez algo lhe agrade.

    Mudando de assunto: tenho uma amigona que mora aí em guarapari.

    Abraços e até muito breve.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde.

    Agradeço a todos pela visita, leitura e comentários. Espero que continuem presigiando os 'Gritos Verticais'.

    Muito obrigado.
    Sejam sempre muito bem vindos.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir